A atitude dos pais - Doutor das Crianças - Guia Médico

8 Agosto 2018
Comentários:  0
A chegada de um irmão - A atitude dos pais




truckfgn,aside2eh,largestbm7,pour27y,needleqfu,land4fp.




Ê inevitável que a chegada de um irmão perturbe de alguma forma a vida da criança mais velha. Dizer-lhe com antecedência que vai ter um irmão é muito importante para que ela se possa ir habituando à ideia.

Convém explicar-lhe, tendo em atenção a sua idade, que o bebé está a crescer dentro da barriga da mãe e que o seu nascimento não lhe causará nenhum problema.

Se tiver que fazer mudanças em casa, convém realizá-las com uma certa antecedência para que a criança não tenha em nenhum momento a sensação, real! Ou imaginária, de que a chegada do irmão lhe vai causar algum problema. Se, por causa do bebé, tiver que a pôr no infantário, faça-o alguns meses antes do parto para que ela não relacione a separação da mãe com o nascimento do irmão.

A vida da criança deve mudar o menos possível com o nascimento de um irmão. Frequentemente, a criança vai para casa da avó durante algum tempo. Apesar desta ser uma excelente solução para a mãe, pode, por vezes, resultar inadequada para a criança, que poderá interpretar essa atitude como um abandono. Durante as primeiras semanas, em que a mãe está cansada e tem mais trabalho, pois o recém-nascido requer muito do seu tempo, convém não esquecer que também a criança mais crescida necessita de maior atenção e, sobretudo, de enormes doses de carinho e paciência.

É conveniente que a mãe demonstre uma aparente despreocupação em relação ao bebé, tentanto tratar dele sem dar grandes mostras de carinho e admiração. É normal que a criança se sinta infeliz ao ver a sua mãe ocupada e entregue ao recém-chegado. Não esqueça que os ciúmes são um sentimento forte que nem os adultos responsáveis conseguem controlar totalmente.

Compartilhar:
follow subscribe - A atitude dos pais