De um aos dois anos, as necessidades calóricas e os alimentos - Doutor das Crianças - Guia Médico

5 Junho 2018
Categoria:
Alimentação
Comentários:  0
as necessidades calóricas e os alimentos - De um aos dois anos, as necessidades calóricas e os alimentos




largestbm7,pour27y,needleqfu,land4fp,EXPLICAR ÀS CRIANÇAS O NASCIMENTO,é normal o umbigo de bebe cheirar dois dias depois d nascimento,rastreio doenças metabólicas dias.




A partir do ano, a dieta da criança deve ser variada, com doses diárias de verduras e legumes, alternadas com massas ou arroz e farinhas, frutas naturais e sumos com polpa, carne de vaca ou vitela, frango, peixe e ovos, sem ultrapassar  dois ou três por semana, e leite e seus derivados, como o iogurte, queijos, leite-creme, etc. O leite gordo não deve ser introduzido antes dos dois anos, mantendo até essa idade o leite especial de transição.

Quando, por razões económicas ou outras, for difícil fazê-lo, pode dar-lhe leite gordo convenientemente pasteurizado a partir dos doze meses. A ingestão diária de leite não deve ser inferior a 400 ou 500 cc e é conveniente recordar que o iogurte equivale aproximadamente a 120 cc de leite. Entre os doze e os vinte e quatro meses, a criança necessita, no mínimo, de quatro refeições diárias: pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar. Há crianças que gostam de tomar um biberão adicional a meio da noite, pelo que esta quinta refeição deve ser opcional tomando especial cuidado para que ela não se engasgue.

Os hábitos alimentares adquiridos nos dois primeiros anos podem ter repercussões nos anos seguintes, pelo que, na hora das refeições, é importante evitar situações de insistência excessiva, preocupação e ansiedade. Durante as refeições é aconselhável sentar a criança numa cadeira especial, em que se sinta confortável; o ambiente à sua volta  deve ser de tranquilidade e a criança não deve ter sono. A dieta deve ter em conta as suas preferências e desaprovações, visto que existe uma tendência natural para uma alimentação equilibrada desde a fase de lactente.

Também há que respeitar o apetite da criança porque, tal como acontece com os adultos, ele pode variar. Recorde que a criança aprende a ter hábitos alimentares por imitação e que o exemplo é muito mais importante do que os discursos.

Compartilhar:
follow subscribe - De um aos dois anos, as necessidades calóricas e os alimentos