O funcionamento intestinal

2 Junho 2016
Categoria:
O Primeiro ano
Comentários:  0
O funcionamento intestinal




Atraso Na Dentição Do Bebê,enfartamento gases e sono,sensaçao de enfartamento e arroto,agasalhar demasiado,ao engolir um corpo estranho com quanto tempo e eliminado.




E possível que durante os primeiros meses o bebé faça dejeções frequentes, inclusive uma depois de cada mamada, porque existe o chamado “reflexo gastrocólico” que favorece o movimento do intestino e a eliminação de fezes cada vez que enche o estômago. Ao acabar de comer, o estômago distende-se por causa do alimento aí armazenado provocando a estimulação do cólon e a dejeção.

Este reflexo tende a atenuar-se com a idade, ainda que por vezes possa persistir inclusive no adulto. Os bebés alimentados ao peito costumam ter fezes mais moles do que os alimentados a biberão e podem apresentar uma cor castanha ou esverdeada. Cada bebé é diferente nas características das suas dejeções já que há bebés com uma tendência especial para a prisão de ventre, enquanto outros costumam ter dejeções moles.

E tão normal fazer uma dejeção por dia como seis; o importante é a sua consistência, que não deve ser nem muito dura nem muito líquida e o volume não deve ser excessivo. À medida que se introduzem outros alimentos além do leite, as fezes vão mudando progressivamente: tornam-se menos duras, se antes havia tendência para a prisão de ventre, e a cor também se vai modificando conforme os alimentos ingeridos. Ao completar um ano, é provável que o bebé faça uma ou duas dejeções por dia, mas também pode fazer três ou quatro, não havendo nisto qualquer problema desde que não sejam especialmente líquidas e abundantes.

Quando as características das fezes são anormais e existe algum problema digestivo, são frequentemente acompanhadas de alterações de apetite, de irritabilidade e de mudanças de carácter. Se o bebé está contente, tem bom apetite, cresce e engorda regularmente, é pouco provável que dejeções numerosas tenham algum significado anormal.

Se existe tendência para a obstipação, com fezes duras e secas e difíceis de expulsar, convém tentar modificá-las. A primeira medida será aumentar a quantidade de líquido que o bebé toma e, quando a alimentação é exclusivamente láctea, por vezes torna-se necessário dar uma colher de sumo de laranja ou de uva com polpa. A partir dos seis ou sete meses pode dar-se-lhe uma colher de farelos uma ou duas vezes por dia.

Quando o bebé tem uma alimentação variada é mais raro ter fezes duras, mas se isto acontece pode resolver-se dando-lhe uma papa de frutas da época em forma de compota, partidas sem descascar e cozidas em água e com um pouco de açúcar, deixando alguns resíduos. Também pode ser eficaz dar-lhe um puré de legumes. A criança deve ser ensinada a controlar a vontade de defecar a partir dos dois anos. Fazê-lo durante o primeiro ano não faz muito sentido pois, sendo ainda muito pequena, é pouco provável que se obtenham resultados satisfatórios.