O infantário, quando e onde começar

11 Julho 2016
Comentários:  0
O infantário, quando e onde começar




Atraso Na Dentição Do Bebê,enfartamento gases e sono,sensaçao de enfartamento e arroto,agasalhar demasiado,ao engolir um corpo estranho com quanto tempo e eliminado.




Nem sempre é fácil decidir qual é o momento indicado para pôr a criança no infantário, principalmente quando se trata do primeiro filho e não existem pontos de referência mas sim uma série de dúvidas transmitidas por amigos e familiares. A idade certa para o fazer depende  basicamente das condições familiares. Se tiver alguém que possa tratar da criança em casa. Não há motivo para a mandar para o infantário antes dos dois anos. Pelo contrário, se não tiver ninguém de confiança com quem a deixar é perfeitamente normal pô-la mais cedo, por volta dos quatro ou seis meses, quando a licença de parto acaba.

Já aqui me referi à necessidade de escolher um infantário que reúna as condições adequadas, tanto em termos ambientais como humanos. Nas visitas que precedem a seleção do infantário, devem ser avaliados os espaços físicos, as condições de higiene, as medidas de segurança e a possibilidade de a criança poder estar ao ar livre.

E fundamental manter contacto com as pessoas que tratam das crianças, não só através de conversas, mas também observando a forma como trabalham. As educadoras de infância têm que gostar das crianças e sentir uma inclinação especial que as ajude a ser pacientes e carinhosas com elas. Estes sentimentos são fundamentais para o bebé que vai passar muitas horas fora de casa.

O infantário não é um depósito de crianças. Por esta razão é importante dispor de informação pormenorizada sobre os programas de desenvolvimento do infantário, visto que as capacidades da criança estão relacionadas com os estímulos que recebe desde os primeiros meses. A mãe que deixa o seu filho no infantário precisa de sentir confiança e as pessoas com quem falou no momento da escolha, além de lhe fornecerem dados objetivos, devem transmitir-lhe essa sensação.

É importante a mãe não desenvolver sentimentos de culpa por ter que deixar o filho no infantário durante o primeiro ano para retomar o trabalho, seja por necessidade ou por vontade de o fazer. Não há nenhum motivo que impeça a criança de ter um desenvolvimento físico e psicológico correto se o infantário tiver condições adequadas e se em casa receber os devidos cuidados dos pais.