Tempo e influência da televisão - Doutor das Crianças - Guia Médico

28 Maio 2013
Comentários:  0
Tempo e influência da televisão - Tempo e influência da televisão



legenda para foto de bebe sorrindo,legenda para foto de criança sorrindo,legenda para fotos de crianca sorrindo,legendas para fotos de criança.
pediatra carlos simões quinta do conde,dr maurilio - pediatra em beja contacto,legendas para fotos de criança,DENTIÇÃO DAS CRIANÇAS,legenda para foto de bebe sorrindo,legenda para foto de criança sorrindo,legenda para foto de filha sorrindo,salario pediatra portugal,legenda para fotos de crianca sorrindo,Sonhar com varias cobra morta e seca.




A televisão ocupa um espaço importante na vida da maioria das crianças e a sua influência inicia-se numa idade cada vez mais precoce. Há vários aspetos importantes que os pais devem ter em conta no momento de decidir que tipo de programas as crianças devem ver e quanto tempo devem passar em frente da televisão. O primeiro é o tempo total que a criança passa diante da televisão. Existem múltiplos estudos sobre este tema e todos chegam à conclusão de que a maioria das crianças passa demasiadas horas em frente da televisão.

As crianças entre os dois e os cinco anos passam aproximadamente umas vinte e quatro horas por semana em frente do pequeno ecrã e calcula-se que quando as crianças de hoje chegarem aos sessenta, anos, terão passado oito anos da sua vida em frente da televisão. Perante este facto, não podemos deixar de nos perguntar que fariam as crianças se os pais restringissem parcialmente esse tempo. É fácil supor que brincariam mais com outras crianças, estariam mais tempo ao ar livre e desenvolveriam uma atividade física mais intensa. A vida delas seria, previsivelmente, mais sociável e menos sedentária.

Também há que refletir sobre aquilo que a criança vê na televisão e o impacte que isso provoca no desenvolvimento da sua personalidade. Calcula-se que as crianças vêem semanalmente uns 650 homicídios, 850 rixas, 400 tiroteios, 12 roubos, 30 atos de tortura, 13 tentativas de suicídio e 18 cenas referentes ao mundo da droga. Ao fim de cada ano uma criança terá visto 12 000 atos de violência e uns 2 000 anúncios de bebidas alcoólicas!

A criança aprende por imitação e por observação e logicamente tanto as horas passadas em frente da televisão como o conteúdo dos programas vão influenciar notavelmente o seu comportamento. Na maioria dos países ocidentais, ver televisão constitui a principal atividade de ócio das crianças em idade escolar e mais de noventa por cento vê televisão pelo menos durante duas ou três horas por dia.

Televisão e violência. A criança recebe uma grande quantidade de informação, mas é incapaz de a usar e de separar a realidade da ficção. A partir dos três anos manifesta-se uma relação direta entre comportamentos agressivos na vida real e a visão repetida de cenas violentas. É natural que quem vê muita violência na televisão tente resolver os seus problemas e conflitos do dia-a-dia de forma violenta.

Televisão e consumo. O objetivo principal de muitos dos programas destinados às crianças é a venda de produtos.

A criança não sabe distinguir entre um programa e um anúncio e muito menos entende que o anúncio está concebido exclusivamente para vender

– Televisão, alimentação e tipo de vida. A criança não tem capacidade para controlar a sua  alimentação, mas a influência da publicidade, direta ou encoberta, pode dificultar a tarefa dos pais em estabelecer uma dieta adequada. Fazer da criança um consumidor informado e responsável, de  acordo com a sua idade, requer que se lhe dedique mais tempo para poder ver com ela os anúncios e os programas.

As horas que passa diante da televisão favorecem também o sedentarismo e o consumo de guloseimas ricas em calorias e colesterol. Pode haver uma relação entre a obesidade, a hipercolesterolemia e o tempo passado a ver televisão. Toda a gente concorda que as crianças vêem demasiada televisão sem que exista um controlo do conteúdo dos programas. Apesar de quase todos os pais estarem conscientes deste problema, nem todos estão dispostos a procurarem métodos que os ajudem a resolvê-lo.

E difícil uma criança aceitar restrições, quando ela própria vê continuamente os adultos com quem convive passarem horas diante da televisão. Esta dificuldade aumenta porque, para além de tudo, as conversas dos seus colegas e amigos lhe dão a entender que eles não perdem os programas! Organizar a vida da criança com horários lógicos adequados à sua idade e às suas necessidades de repouso, atividade escolar, jogos e refeições é a forma mais fácil e eficaz de reduzir as horas passadas em frente da televisão.

Se ao voltar da escola a criança se habituar a fazer os trabalhos de casa, a jantar cedo, e a ler e desenhar antes de ir para a cama, também cedo, a televisão passará certamente a ser uma atividade relegada unicamente para os fins-de-semana. O mais difícil é estabelecer uma rotina. No entanto, vale a pena tentar!

Compartilhar:
follow subscribe - Tempo e influência da televisão