Visão, ouvido, olfato e gosto - Doutor das Crianças - Guia Médico

16 Outubro 2016
Comentários:  0
29. A Visão olfacto - Visão, ouvido, olfato e gosto




salario pediatra portugal,legenda para fotos de crianca sorrindo,Sonhar com varias cobra morta e seca,pediatra dr raul coelho consulta,dr raul coelho pediatra faro horário de consulta,dr raul coe,vida roubada livro pdf,as composiçoes do paracetamol,leite materno qual idade guia do médico.




A criança é capaz de fixar o olhar desde os primeiros dias; efetivamente, pode fazê-lo desde o nascimento. E surpreendente verificar como presta mais atenção às formas que se assemelham ao rosto humano.

Durante a primeira semana começa por fixar o olhar nos rostos e nas luzes e mexe os olhos em sentido oposto aos movimentos do seu corpo. A princípio, fixa o olhar sobre objectos próximos e quando se interessa por alguma coisa pode manter o olhar fixo movendo os olhos e a cabeça.

Mais tarde, por volta dos dois meses, já é capaz de seguir a deslocação dos objetos, e, em resposta ao que vê, cedo começa a mexer os braços e as mãos, tentando alcançar e agarrar as coisas. O contacto visual que a criança estabelece desde as primeiras semanas é importantíssimo para estimular os sentimentos de carinho e posse entre ela e os seus pais.

Pode considerar-se a existência de um problema na vista, quando, a partir do primeiro mês, a criança não reage à imagem do rosto humano ou se mais tarde não segue com os olhos os objetos em movimento nem tenta alcançá-los com a mão.

Geralmente quando a criança não vê tende a permanecer passiva e é sintomático não reclamar nenhuma atenção.

O Ouvido

A criança pode ouvir desde a nascença embora as suas reações perante um som não sejam, como é evidente, comparáveis às de um adulto. O bebé reage com diversas respostas como a imobilidade repentina, o piscar de olhos, o choro, a inibição da sucção ou um momentâneo corte da respiração.

A resposta característica do virar da cabeça para o local de onde provém o som não se produz até aos três ou quatro meses, embora esteja provado que a criança ouve desde os primeiros dias de vida. Nos primeiros meses há algumas atitudes que podem alertar para possíveis problemas auditivos, como a falta de reação perante um som forte e próximo ou o não virar a cabeça na direção da mãe quando ouve a sua voz. Mais tarde, a dificuldade para emitir sons e a ausência de resposta quando ouve o seu nome podem também ser fatores de alarme.

 O Olfato

Parece extraordinário, mas está demonstrado que durante a primeira semana o bebé pode distinguir, pelo cheiro, uma compressa impregnada em leite materno de outra impregnada de outro leite. Estas experiências demonstram que o olfato está bem desenvolvido desde o nascimento.

 O Gosto

Desde os primeiros dias, o bebé é capaz de diferenciar sabores, mostrando uma clara e inequívoca preferência pelo doce, e recusando, por outro lado, os sabores salgados e ácidos.

Compartilhar:
follow subscribe - Visão, ouvido, olfato e gosto